Fundo Previdenciário Privado Vale a Pena?

Fundo Previdenciário – Em nosso país, cabe ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em pagar a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros. Estes, após terem contribuído durante um certo período de tempo e de acordo com a quantia aportada, tem direito a receber benefícios do Instituto, como o fundo previdenciário.

O fundo previdenciário é uma alternativa para quem quer garantir o seu futuro sem depender do poder público. É preciso avaliar os planos com atenção e comparar com outros investimentos a longo prazo, tais como a poupança ou rendimento com ações.

Continue lendo nosso artigo aqui no Quero Telefone e fique por dentro de todas as informações sobre o fundo previdenciário.

Do que se trata o Fundo Previdenciário?

O fundo previdenciário é um plano de previdência gerido por uma empresa privada que permite fazer o orçamento e controle de uma aposentadoria sem depender do INSS.

Conhecido popularmente como Fundo de Previdência complementar, na primeira fase você irá realizar aportes pensando no longo prazo, na perspectiva de ter um bom rendimento. Na segunda fase você é quem decide como deseja receber esse capital acumulado: fazer o resgate total ou com o passar dos meses.

Os fundos previdenciários se tornaram muito mais populares desde que tivemos em 2019 a Reforma da Previdência, onde mais de 70% desses fundos passaram a ser alocados para a renda variável, na Bolsa de Valores.

Somente no ano de 2019, os fundos previdenciários somaram um acréscimo de 400 mil novos investidores. Todo esse investimento rendeu mais de R$ 1 trilhão.

Vantagens de um fundo previdenciários

Uma das maiores vantagens de um fundo previdenciário é oferecer um investimento a longo prazo, com garantia de renda no futuro, assim como acontece a aposentadoria do INSS.

Tem outros diferenciais, como a possibilidade de desconto no imposto de renda e antecipação no recolhimento do mesmo. O plano da previdência é ideal para adquirir uma permissão de transmissão do patrimônio, pois não entra na lista de um inventário e garante a rápida liberação do dinheiro aos seus beneficiários.

Fundo Previdenciário

Taxas que preciso pagar

Entre as taxas mais conhecidas do fundo previdenciário, te vamos mostrar as 3 mais comentadas:

Taxa de administração: É uma taxa clássica, que é cobrada pela gestão do fundo de investimento, podendo variar de 1 a 5% anualmente;

Taxa de carregamento: É uma taxa que irá incluir sobre as contribuições que foram feitas para a Previdência Privada, conhecida como taxa de entrada pelos seus beneficiários;

Taxa para retirada: Em alguns fundos previdenciários, é cobrado uma taxa para sacar os valores das contas. Costumam ser valores baixos, até R$ 10 independentemente do valor.

Os tipos de fundo previdenciário mais conhecidos

Existem dois tipos de planos para fundo previdenciário que se destacam no mercado: VGBL (Vida gerador de benefícios livre) e o PGBL (Plano gerador de benefícios livre).

A maior diferença entre esses planos é a sua forma de tributação: enquanto o Imposto de Renda do VGBL incide somente entre os rendimentos, o PGBL já é descontado na fonte, de acordo com os valores que são acumulados. O PGBL é indicado para quem paga o Imposto de Renda, podendo garantir um desconto de até 12% na tributação.

Porém em ambas as modalidades de fundo, você terá que optar por um tipo de tributação, seja progressivo ou regressivo. Você até pode pular da tabela progressiva para a regressiva, se assim optar.

Quem terá direito ao INSS?

Todo trabalhador a partir dos 16 anos, que tenha carteira assinada, estará contribuindo para o INSS e tem direito a receber uma aposentadoria (Previdência Pública).

Esta aposentadoria será por idade ou tempo de contribuição. Aos trabalhadores que tem carteira assinada, este valor do INSS é descontado da folha de pagamento.

Se você é um contribuinte individual, como um MEI, deverá recolher a guia de pagamento, como o Documento de Arrecadação do Simples Nacional, chamado DASN.

Passo a passo para fazer o saque do fundo previdenciário

Se estiver fazendo o primeiro saque, é provável que receba um aviso prévio do INSS, pelo sistema do Meu INSS. O seu próximo passo é ir até a Agência do INSS mais próxima e apresentar o seu RG.

Será perguntado qual a forma que deseja receber o seu benefício, sendo que se optar por uma conta corrente, isso irá facilitar muito a sua vida e é o mais recomendado.

No caso de você optar por receber o seu cartão, basta seguir estes passos para realizar o saque:

– Separe a documentação necessária (RG e sua documentação do PIS-PASEP);

– Você deverá ir até uma Agência da Caixa Econômica Federal com os documentos e o cartão da Previdência Social;

– Se você não puder ir presencialmente, pode fazer uma procuração para um representante que irá sacar o dinheiro para você;

– O seu saque pode ser realizar em uma Caixa Eletrônico ou com um gerente de uma Agência do Banco onde você irá receber os pagamentos. O saque do benefício também pode ser feito em uma das lotéricas da Caixa Econômica Federal;

Calendário de pagamentos do INSS

Os aposentados e pensionistas do INSS já podem fazer consulta no Calendário de Pagamentos, referentes a aposentadoria e pensão. As datas de depósito dependem do número final do cartão do benefício, sem considerar o último dígito que aparece depois do traço.

É possível fazer um investimento na Previdência Privada. E você poderá receber no futuro ao mesmo tempo que recebe no INSS, tendo direito a até duas fontes de renda passivas.

Exigências para continuar com o benefício em dia

Os aposentados e pensionistas do INSS, precisam fazer anualmente a prova de vida, seja para receber um ou mais benefícios. Basta que você compareça a uma agencia bancária com os documentos ou agendar uma visita através da Central de Atendimento, no telefone INSS 135.

Você também deve ter cuidado com os golpes que bandidos criminosos tentam fazer as pessoas que tem direito a fundo previdenciário.

O Banco nunca irá ligar para você solicitando informações, nem senha e o número do seu cartão.

O Banco não irá te ligar pedindo para que faça transferência da sua conta a terceiros.

Quem tem fundo previdenciário, precisa fazer o saque para não voltar o mesmo valor ao INSS.