O que fazer se não receber o produto do Mercado Livre?

O que fazer se não receber o produto do Mercado Livre?

O que fazer se não receber o produto do Mercado Livre? Se você comprou algo no Mercado Livre, mas o produto não chegou até você, fique tranquilo. Essa plataforma possui mecanismos preparados para lidar com esse problema. Dessa forma, você poderá acionar o site e exigir que eles devolvam o seu dinheiro ou façam o produto chegar até você.

Se você teve um problema como esse no Mercado Livre, mas não sabe o que fazer para resolvê-lo, leia este texto, aqui no Quero Telefone e saiba como proceder nesse tipo de situação.

O que fazer se não receber o produto do Mercado Livre? Procedimento do Mercado Livre

Caso o vendedor tenha cancelado a sua compra ou o produto comprado não tenha chegado até você, faça uma reclamação com o Mercado Livre. Se você comprou apenas um produto, o site cancelará sua compra e não exigirá o pagamento.

Se, por acaso, você já pagou alguma parcela no Mercado Crédito, fique tranquilo, pois a plataforma devolverá o seu dinheiro. Caso você esteja devolvendo os produtos de um carrinho, haverá a devolução do valor de cada um deles à sua conta do Mercado Pago. Depois de um tempo, o dinheiro estará disponível para que você possa utilizá-lo novamente.

Para mais informações sobre problemas de compras no Mercado Livre, clique neste link.

Ajuda do Mercado Livre aos clientes

Apesar de não ser comum, em alguns casos, os clientes podem ter problemas com as compras do Mercado Livre. Quando isso acontece, a plataforma se prontifica para ajudar essas pessoas e restituí-las de qualquer tipo de prejuízo.

Pela experiência da empresa, muitas vezes, alguns problemas surgem por conta de um mal-entendido com o vendedor e, normalmente, são solucionados de forma rápida. Nesses casos, a recomendação é contatar o vendedor e verificar o que está acontecendo.

No entanto, se o vendedor não te responder ou não estiver disposto a resolver o problema, procure o setor de pagamento do Mercado Livre e veja como o problema pode ser resolvido. É importante fazer isso o mais rápido possível, assim, a plataforma poderá acompanhar a sua situação e resolvê-la de forma rápida e eficiente.

Lembre-se que, ao fazer compras no Mercado Livre, seus produtos estarão 100% garantidos. Mesmo que sua encomenda não chegue até você, a plataforma devolverá o seu dinheiro.

Para mais informações sobre o Mercado Livre e a proteção de seus clientes, clique neste link.

SAC do Mercado Pago

Caso queira contatar o SAC do Telefone Mercado Livre ou do Telefone Mercado Pago, ligue para 0800 637 7246. Para quem possui alguma deficiência na audição ou na fala, o contato é 0800 650 2121. Ambos os números estão disponíveis de segunda à sexta-feira, das 8h às 22h e, aos sábados, das 8h às 20h.

Para que o SAC te atenda, você precisa ter o seu código de atendimento em mãos, pois isso é exigido pelo site. É bom lembrar que o SAC dessa empresa é exclusivo para os seus clientes, ou seja, quem não possui um perfil no site do Mercado Livre ou do Mercado Pago não será atendido.

Privacidade de informações

Assim que você acessa o Mercado Livre, a plataforma garante proteger todas as suas informações. Ou seja, tanto no computador quanto nos tablets e smartphones, suas informações estarão seguras durante suas compras no Mercado Livre.

Para proteger aos seus clientes, o Mercado Livre trabalha com uma técnica de encriptação de dados (TLS), com isso, a empresa oferece os mais altos padrões de segurança virtual.

Em resumo, o Mercado Livre garante que ninguém conhecerá os seus dados financeiros, nem mesmo os vendedores que você acionou no site. A única coisa que será mostrada para eles é o valor do pagamento e o seu endereço de e-mail.

Mercado Livre e sua história

Fundado pelo empresário argentino Marcos Galperín, a plataforma do Mercado Livre surgiu em 1999. O plano de negócios dessa empresa foi montado enquanto Galperín cursava o seu MBA na Universidade de Stanford. Naquele momento, ele e sua equipe de profissionais deram início as primeiras atividades do projeto.

No mesmo ano em que surgiu, o Mercado Livre conseguiu atuar em mais três países além da Argentina: Uruguai, México e Brasil.

No ano 2000, o Mercado Livre se tornou atuante em mais quatro países latino-americanos: Venezuela, Colômbia, Chile e Equador. Nesse mesmo ano, o Mercado Livre fez parcerias com vários grupos financeiros e obteve um investimento de US$ 46 milhões. Ademais, devido a duas rodadas de financiamento, a empresa já havia conquistado US$ 8 milhões em 1999.

No início do milênio, houve uma transformação na sociedade devido ao estouro da bolha da internet. Mesmo sendo um péssimo momento para as empresas de tecnologia, o Mercado Pago foi resiliente e sobreviveu a essa crise. 

Em 2001, o Mercado Livre vendeu parte de suas ações para o eBay, empresa norte-americana voltada ao comércio eletrônico. A partir daí, houve uma grande parceria na América Latina entre essas duas empresas.

Em 2003, surgiu a plataforma Mercado Pago, um site de pagamentos que é usado tanto por pessoas físicas quanto por pessoas jurídicas. Atualmente, o Mercado Pago possui grande relevância no mercado tecnológico e é o principal concorrente do PayPal.

Em 2007, o Mercado Livre abriu um capital na Nasdaq, o mercado de ações dos EUA que tem ligação com o mercado tecnológico. Por conta disso, vários interessados obtiveram ações do Mercado Livre.

Em 2012, numa entrevista ao La Nación, Marcos Galperín, CEO do Mercado Livre, comentou sobre a relevância das ações da Nasdaq para sua empresa. Inclusive, ele fez questão de afirmar que o Mercado Livre era a “única empresa argentina de tecnologia listada na Nasdaq”.

Segundo Galperín, o valor de transação do Mercado Livre é três vezes maior que o valor da bolsa de Buenos Aires. Ademais, ele afirmou que é muito importante ter um país latino-americano no mapa dos investimentos de tecnologia.

Mercado Pago e a bolha da internet

No início dos anos 2000, o ramo da tecnologia foi abalado pela crise da bolha da internet. Naquela época, as ações da Nasdaq foram muito afetadas, pois, num primeiro momento, houve uma enorme valorização das empresas nessa bolsa. Contudo, houve uma grande desvalorização pouco tempo depois, o que causou a falência de várias empresas de tecnologia.

15 anos após a crise dessa bolha, a revista Time fez uma reportagem especial e mostrou que, em menos de 30 dias, mais de US$ 1 trilhão em ações foi perdido pela Nasdaq. Isso apenas comprova a gravidade da situação naquele momento.

Em entrevista ao La Nación, Marcos Galperín disse que o Mercado Livre passou pelo momento mais complicado de sua história ao lidar com a crise da bolha da internet. Inclusive, ele disse que a plataforma quase faliu em vários momentos.

De acordo com o CEO do Mercado Livre, foi necessário medir o ritmo em que o dinheiro da empresa era gasto, técnica conhecida como burn rate. Com isso, era possível ter uma noção melhor do tamanho do estrago nas finanças da empresa.

Segundo Galperín, o Mercado Livre precisou de seis anos para superar a crise da bolha por completo. Contudo, é bom lembrar que os problemas dessa plataforma não eram nada perto de outras empresas que, no mesmo período, simplesmente fecharam as portas.

No fim da entrevista, Galperín disse que sempre acreditou que a crise seria superada por sua empresa, pois ele tinha certeza que seu negócio era totalmente sustentável.

Deixe um comentário sobre o texto: O que fazer se não receber o produto do Mercado Livre?

Leave a Reply