Telefone Ministério do Trabalho: 158, E-mail, Chat, Reclamação, Ouvidoria

Qual é o telefone do Ministério do Trabalho?

Primeiramente, falaremos do telefone Ministério do Trabalho. Além disso, a empresa possui um número específico para atendimento em cada segmento. Dessa forma, ela busca sempre facilitar sua prestação de serviços nos mais variados setores da instituição. Enfim, confira quais são os números para você entrar em contato com o SAC Ministério do Trabalho.

De fato, um ótimo atendimento ao cliente faz mais do que apenas conquistar novos clientes e mantê-los fiéis. Também o diferencia da concorrência. Pois ao oferecer o melhor atendimento ao cliente, o SAC está agregando valores à marca da empresa, fortalecendo sua reputação no mercado e mostrando pelo exemplo que ela se preocupa com as pessoas que compram seu produto ou serviço.

Enfim, o SAC é um importante canal que media conflitos, minimiza tensões e estabelece o fortalecimento da relação com o seu cliente. Assim, fica responsável por construir e manter a credibilidade do negócio.

Telefone Ministério do Trabalho

Central de atendimento – Alô Trabalho 158. Novo horário: de segunda a sábado, das 07h às 19h. Endereço: Esplanada dos Ministérios – bloco F. CEP: 70056-900 – Brasília/DF, Horários de Atendimento: 8h às 18h. Assessoria de Comunicação – Atendimento à imprensa – Atualizações do site – (61) 2021 5449[email protected]

Telefone Ministério do Trabalho nos Estados

EstadoTelefoneEstadoTelefoneEstadoTelefone
Acre(68)3212-3300Maranhão(98)3213-1984Rio de Janeiro21)2212-3572/3560
Alagoas(82)3311-2627Minas Gerais(31)3270-6160/6172, (31) 32706163/6110Rio Grande do Norte(84)3220-2000
Amazonas(92)3216-9254Mato Grosso do Sul(67) 99924-7560Rondônia(69)3217-3702
Amapá(96)3223-6759Mato Grosso(65)3616-4801Roraima(95)3623-3527
Bahia(71)3329-8402Pará(91)99832-2254Rio Grande do Sul(51)3213-2926/2929
Ceará(85)3878-3603Paraíba(83)2107-7600Santa Catarina(48)3229 9700
Distrito Federal(61)2031-0118Pernambuco(81)3427-7981Sergipe(79)3198-3250
Espírito Santo(27)3211-5201Piauí(86)3222-6401São Paulo(11)2113-2811/2760/2812
Goiás(62) 3227-7000Paraná(41)3901-7507Tocantins:(63)3218-6026

Como entrar em contato com a Secretaria de Trabalho?

Atualmente, a melhor forma de entrar em contato com a Secretaria de Trabalho é através do formulário de solicitação. Para encaminhar sua mensagem à Secretaria de Trabalho, será preciso preencher um formulário, o que irá permitir dar melhor direcionamento ao seu pedido.

Ouvidoria Ministério do Trabalho

Este canal serve para o trabalhador fazer algum tipo de reclamação, dar sugestões, fazer uma denúncia, solicitações e providências.

Quando o trabalhador não conseguir resolver as suas solicitações no Mistério da Economia, deverá entrar em contato com a ouvidoria e relatar o seu problema.

É possível fazer registro de uma reclamação se manisfestando pela internet através do FAla.BR.

E-mail do Ministério do Trabalho

O telefone 158 é o principal meio de contato, mas caso queira enviar mensagem por e-mail ao Ministério do Trabalho, confira abaixo o endereço eletrônico de cada uma das 27 superintendências regionais:

EstadoE-mail
Acre[email protected]
Alagoas[email protected]
Amazonas[email protected]
Amapá[email protected]
Bahia[email protected]
Ceará[email protected]
Distrito Federal[email protected]
Espírito Santo[email protected]
Goiás[email protected]
EstadoE-mail
Maranhão[email protected]
Minas Gerais[email protected]
Mato Grosso do Sul[email protected]
Mato Grosso[email protected]
Pará[email protected]
Paraíba[email protected]
Pernambuco[email protected]
Piauí[email protected]
Paraná[email protected]
EstadoE-mail
Rio de Janeiro[email protected]
Rio Grande do Norte[email protected]
Rondônia[email protected]
Roraima[email protected]
Rio Grande do Sul[email protected]
Santa Catarina[email protected]
Sergipe[email protected]
São Paulo[email protected]
Tocantins:[email protected]

Quais são as Redes Sociais do Ministério do Trabalho?

O Ministério do Trabalho também está presente nas principais redes sociais. Essa é uma outra maneira de entrar em contato com os responsáveis, mas nem sempre é a alternativa a se preferir caso o problema seja específico. As páginas oficiais costumam publicar novidades de seus principais serviços prestados. 

O Ministério do Trabalho está nas seguintes plataformas digitais: 

  • Twitter
  • YouTube: O Ministério do Trabalho também possui um canal oficial no YouTube;
  • Flickr: O Ministério do Trabalho também está no Flickr, onde posta as suas notícias incluindo as imagens que foram feitas;
  • Facebook: Contam também com uma página oficial no Facebook.
  • Instagram: E por fim, também está presente no Instagram, onde também posta as principais notícias referentes ao trabalho.

Lembre-se que essa não é a alternativa recomendada para contato com o ministério. Isso porque são canais de comunicação informativos. 

Caso você deixe alguma dúvida nos comentários dos perfis, não garantimos que será respondida. Por isso recomendamos que você ligue para um dos números citados acima ou escolha outra alternativa apresentada no texto.

Reclamações do Ministério do Trabalho no site Reclame Aqui

O Ministério do Trabalho também está no site brasileiro de reclamações chamado “Reclame Aqui”. 

Caso queria resolver um dos seus problemas via Reclame Aqui, basta se cadastrar no site e deixar a sua reclamação. Mas não sugerimos que você escolha essa opção pois a classificação de problemas resolvidos é ruim. 

Na página é possível verificar as reclamações de outros usuários e buscar por uma resposta por meio de situações enfrentadas parecidas. 

Desempenho

De forma geral, são mais de 3.000 reclamações realizadas e somente 3 delas foram respondidas. A reputação na página é “Não Recomendada”. E o nível de classificação é 0 de 10.  

A página oficial no Reclame Aqui pode ter números péssimos de classificação, mas isso não significa que os problemas não sejam resolvidos e esclarecidos da melhor maneira possível. 

Outros órgão como a Receita Fedearl, o Detran SP, Detran MG, Detran DF tambem estão presentes no site Reclame Aqui, veja como é o desempenhos deles no site:

Receita Federal no geral, é classificado como não recomendado no site, pois só respondeu a 0.1 das reclamações feitas na plataforma.

Detran SP no geral, é classificado como naõ recomendado e possui norta 5.5, resolveu 79.1% dos problemas, respondeu 84.8% das reclamações.

Departamento de Trânsito de MG no geral, é classificado como ruim, pois em todo o período, não respondeu a nenhuma das reclamações feitas no site Reclame Aqui.

O SAC Detran DF também é classificado como ruim, pois em todo o período, não respondeu a nenhuma das reclamações feitas no site.

Onde reclamar sobre o Ministério do Trabalho

Geralmente, as empresas procuram atender os clientes da melhor forma possível. Ao mesmo tempo, elas buscam oferecer facilidade, comodidade e uma excelente experiência de compra, seja no site ou em suas lojas físicas.

A princípio, o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) e a ouvidoria são setores de atendimento que procuram resolver o problema de seus clientes. Entretanto, existem situações em que o atendimento não é eficaz.

Por isso, este texto mostrará alguns canais voltados para a resolução desses problemas. Aliás, esses canais de reclamação podem ser acionados gratuitamente por qualquer pessoa. A seguir, saiba onde um consumidor pode fazer suas reclamações depois de ter ligado para o Telefone Ministério do Trabalho ou até mesmo falado com a ouvidoria.

Procon

Se, de alguma maneira, o consumidor perceber que foi prejudicado por alguma empresa, ele pode acionar o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON). Como o PROCON é um órgão estadual, cada unidade trabalha de acordo com as regras de seu respectivo estado.

Com autoridade dada pelo Poder Executivo municipal e estadual, essa instituição tem como objetivo garantir os direitos e interesses dos consumidores. Como a população pode falar diretamente com o PROCON, ela tem um defensor para brigar por seus direitos.

Em suma, uma das principais tarefas do PROCON é atender ao consumidor lesado por alguma empresa. Em boa parte dos casos, o reclamante é atendido presencialmente. Entretanto, não há nenhuma restrição legal que impeça o PROCON de usar e-mail, telefones ou até mesmo cartas para falar com as pessoas.

Para entrar em contato com o PROCON de seu estado, vá até o Google e digite “PROCON” + o nome de seu estado. Depois disso, basta entrar no site do seu PROCON e procurar pelos canais de atendimento.

Consumidor.gov.br

No site Consumidor.gov.br, é possível falar diretamente com as empresas reclamadas. Todas as empresas cadastradas no site se comprometem a receber, analisar e responder as reclamações de seus consumidores em até 10 dias.

Como funciona

Primeiramente, o consumidor verifica se a empresa que o lesou está cadastrada no site. Em seguida, ele registra a reclamação e espera a resposta da empresa, que não pode passar de 10 dias.

Após receber a resposta, o consumidor terá 20 dias para comentar e avaliar a resposta da empresa. Nesse comentário, o reclamante deve explicar se a reclamação foi Resolvida ou Não Resolvida. Logo depois, ele deve mostrar seu nível de satisfação com o atendimento recebido.

Vale lembrar que, o Consumidor.gov.br não substitui o trabalho feito pelos Órgãos de Defesa do Consumidor. Aliás, para falar com qualquer um desses órgãos, é necessário acionar os seus respectivos canais de atendimento.

Se não for possível resolver o problema no Consumidor.gov.br, você deve acionar as Defensorias Públicas, PROCONS, Juizados Especiais Cíveis e outros órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor. Dessa forma, você receberá boas orientações para brigar por seus direitos.

Juizados Especiais Cíveis

Os juizados especiais cíveis representam instâncias específicas da Justiça de cada estado. Qualquer pessoa física maior de 18 anos pode acionar esse juizado e fazer a sua queixa.

Vale lembrar que, as causas recebidas pelos juizados especiais não podem ser maiores que 40 salários mínimos. Se o valor da causa estiver acima disso, a indenização do reclamante ainda ficará dentro desse limite.

Por outro lado, se a causa recebida pelo juizado estiver abaixo de 20 salários mínimos, não será preciso ter um advogado. Contudo, se o valor estiver acima desse limite, a presença do advogado será obrigatória. Para saber quanto custa ter um advogado, é preciso olhar as tabelas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de cada estado.

Para registrar uma queixa no juizado, os documentos devem ser manuscritos. Ademais, é preciso ter cópias do RG, CPF, comprovante de residência e outros documentos que podem fazer parte da queixa. Ademais, a queixa deve ter os dados da pessoa acionada, como nome, endereço, nacionalidade e profissão.

Para lidar com as causas recebidas, os juizados especiais costumam priorizar os acordos. Por isso, eles tendem a convocar audiências de conciliação. Entretanto, se as partes não chegarem a um consenso, o juiz do caso pode determinar uma sanção. Geralmente, as sanções são aplicadas quando o juiz percebe que o consumidor está com a razão.

Justiça Comum

Caso o problema não seja resolvido no juizado especial, o reclamante pode acionar a justiça comum. Para isso, o consumidor terá que recorrer ao Tribunal de Justiça do seu estado. Nesse caso, independentemente do valor da causa, a contratação de um advogado é obrigatória.

Vale ressaltar que, o Tribunal de Justiça não trata seus processos de forma rápida. Aliás, a conclusão da causa dependerá muito da posição do consumidor na fila daquele tribunal.

Proteste.org.br

Para reclamar no Proteste.org.br, basta ligar para o número 4020-7747. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 09h às 18h. Além do telefone, você também pode acessar o site da empresa. Ao entrar nessa página, basta ir até a barra de pesquisa e digitar o nome da empresa reclamada.

Depois disso, clique em “Começar” e siga as instruções pedidas pelo site. Por fim, espere o site dar um retorno sobre a sua reclamação. Se seu problema não for resolvido, refaça o processo.

Agências reguladoras

Em nosso país, as agências reguladoras são órgãos governamentais que regulam e fiscalizam a atividade de um determinado setor da economia. Basicamente, as agências reguladoras têm poderes especiais para legislar sobre o funcionamento do mercado.

Em suma, são esses órgãos que montam, de forma específica, os parâmetros mínimos de funcionamento das empresas de algum setor. Por exemplo, no Brasil, existem agências reguladoras voltadas para diversos seguimentos. Elas lidam com telecomunicações, saneamento, energia, aviação, saúde, transporte, bancos, entre outros.

Principais agências reguladoras do Brasil

Em nosso país, as agências reguladoras estão divididas entre 12 autarquias que trabalham com vários tipos de segmento. A seguir, conheça as principais agências reguladoras do Brasil:

  • Anatel;
  • ANS;
  • Anvisa;
  • Anac;
  • Aneel;
  • ANP;
  • ANTT;
  • BACEN.

Site Reclame Aqui

Saiba que, após ter ligado para o telefone Ministério do Trabalho, no site Reclame Aqui (RA), clientes insatisfeitos deixam reclamações sobre as mais diversas empresas. Logo depois, as empresas reclamadas verificam as queixas e buscam solucioná-las de forma rápida e eficiente. Em seguida, o reclamante avalia as soluções propostas pela empresa. Por fim, ele dá uma nota de 0 a 10 para a forma como tudo foi resolvido.

Vale lembrar que, se o reclamante não gostar da solução apresentada pela empresa, ele pode fazer uma nova reclamação. Além disso, é bem provável que ele dê uma nota baixa para solução apresentada anteriormente.

WhatsApp do Reclame Aqui

Você pode ter certeza de que o novo recurso do WhatsApp é ao mesmo tempo seguro e rápido, graças ao Reclame AQUI. Esse recurso tem um adesivo de verificação verde ao lado do nome e da imagem e foi usado por você. Confira o número (11) 97062-2753.

Alessanderson Dubecker

A missão do Quero Telefone: Um mundo onde a experiência do cliente tem um impacto positivo e sustentado em indivíduos, organizações, sociedade e no bem-estar econômico do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

36 + = 44